Gol espera um 4T21 mais forte para viagens corporativas

|

Gol
Gol espera um 4T21 mais forte para viagens corporativas
Gol espera um 4T21 mais forte para viagens corporativas
A Gol divulgou hoje (29) seu balanço financeiro referente ao segundo trimestre de 2021, registrando uma receita líquida de R$ 1 bilhão, o que representa um incremento de 187% em relação ao mesmo período do ano passado, e um prejuízo líquido após participação de minoritários de R$ 1,2 bilhão.

“A pandemia de covid-19 continua sendo uma realidade e a nossa demanda ainda está abaixo dos níveis pré-crise. Mas estamos satisfeitos em como nossa empresa está atravessando este período desafiador e saindo dele. O pior já passou e estamos mais fortes do que estávamos antes de tudo isso. Estamos felizes pela maneira que gerenciamos essa crise, protegendo todos os stakeholders, nossa liquidez e obrigações financeiras”, diz o CEO da aérea, Paulo Kakinoff, durante call com investidores.

Divulgação
Paulo Kakinoff
Paulo Kakinoff
ACORDO ENTRE AMERICAN AIRLINES E JETSMART
A American Airlines anunciou hoje que assinou uma carta de intenção para a criação de um codeshare com a JetSmart, aumentando as opções de rotas para os clientes entre os Estados Unidos e América do Sul. Sobre o acordo, Kakinoff acredita que pode ser promissor para as operações da companhia também.

“Temos uma parceria muito importante com a AA, acreditamos que esse movimento faz parte da estratégia deles de melhorar a já forte presença no continente. Não quero especular nenhum passo adiante da nossa parceria, mas recebemos muito bem essa intenção da aérea norte-americana de investir na nossa região.”

VIAGENS CORPORATIVAS

O momento é de retomada das viagens a lazer no Brasil (e no mundo), com as viagens corporativas ainda levando um tempo para retornarem. O retorno mais lento será das grandes empresas, que são fatia importante do corporativo da Gol, mas que não estão muito presentes nas reservas atuais.

“Esperamos que essas corporações voltem em agosto e setembro, e daí estaremos mais fortes no quarto trimestre deste ano e mais ainda no primeiro do ano que vem. O terceiro trimestre ainda será focado nos deslocamentos a lazer. Quando as grandes companhias voltarem, nossos yield melhorará”, afirma o CFO, Richard Lark.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA