Air France: reservas dobram no Brasil e otimismo decola

|


PANROTAS / Filip Calixto
Manuel Flahault, diretor da Air France KLM para América do Sul
Manuel Flahault, diretor da Air France KLM para América do Sul

As reservas de brasileiros em voos da Air France dobraram de junho até aqui e o novo diretor da companhia e da KLM na América do Sul, Manuel Flahault, acredita que este é só o começo de uma retomada que vai decolar definitivamente com os recentes anúncios feitos pela aérea europeia no País. Ele está nesta 48ª Abav Expo e Collab, em Fortaleza, e diz que está otimista com o futuro em médio e longo prazos.

"Finalmente voltaremos a voar a Fortaleza, que é um destino importante tanto no emissivo quanto no receptivo, no período de inverno europeu. Utilizaremos uma das melhores aeronaves de nossa frota, o B787 Dreamliner, neste serviço que volta em 22 de outubro. Além disso, passamos a cinco voos semanais no Rio de Janeiro, utilizando o B777. Em São Paulo, já voamos diariamente tanto com Air France quanto com KLM e vale ressaltar que em momento nenhum paralisamos totalmente a operação entre a capital paulista e a Europa", afirma Flahault, que chegou há poucas semanas ao Brasil, substituindo Jean-Marc Pouchol.

Sobre as particularidades do mercado brasileiro, o novo diretor diz que o relacionamento com a Gol é um dos fatores mais vantajosos da operação da Air France-KLM no País. Segundo ele, 25% das reservas da companhia europeia no Brasil envolvem uma ligação com a parceira nacional. "É uma relação fundamental para nosso desenvolvimento aqui. O hub em Fortaleza da Gol nos coloca em posição privilegiada para conectar passageiros a todo Brasil", afirma Flahault.

O francês lamenta que o corporativo ainda esteja um pouco distante das emissões de lazer não só no Brasil, como no mundo. Ele diz que espera que outros países da Europa sigam o exemplo da França e facilitem a entrada de brasileiros e comemora a notícia quente de que basta um teste antígeno para estrangeiros virem ao País.

Por fim, Manuel Flahault ressalta a importância do Ready to Fly, programa da Air France-KLM para simplificar o entendimento das regras da covid-19 para cada destino aonde voa e o compromisso da aérea com sustentabilidade: reduzir 50% da emissão de carbono até a próxima década e zerar até 2050.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA