Latam termina 2021 como número 1 em viagens domésticas

|



Foi uma disputa acirrada entre a Azul, que dominou a primeira metade do ano no doméstico, e a Latam, que disparou no segundo semestre. Segundo dados liberados hoje pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a vitória ficou com a Latam, que fechou 2021 com 33,8% de participação de mercado, contra 33,5% da Azul Linhas Aéreas. A Gol, em terceiro, teve 31,8%, o que confirma o equilíbrio entre as três companhias.

Foram feitas 62,6 milhões de viagens domésticas pelas empresas nacionais no ano passado, contra 95,1 milhões em 2019 (cada perna é uma unidade nessa conta – por exemplo Rio-Brasília-Maceió-Rio são 3 viagens ou 3 passageiros). Somando o internacional foram 67 milhões, contra 119 milhões (domésticas e internacionais) em 2019.

O resultado de 2021 mostra redução de 43,5% na comparação com os dados registrados em igual período de 2019. Considerando apenas o mercado doméstico, o recuo entre os períodos foi de 34,2%.

DEZEMBRO DE RECUPERAÇÃO
Por outro lado, segundo a Anac, os indicadores de dezembro do ano passado mostram uma aproximação com os números registrados na pré-pandemia. No último mês do ano, 7,7 milhões de pessoas foram transportadas em voos realizados dentro do País, percentual 13,3% inferior em relação ao total aferido dois anos antes. Trata-se do maior volume de passageiros pagos transportados nos aeroportos brasileiros desde janeiro de 2020.

A demanda de passageiros pagos transportados (RPK) e a oferta de assentos (ASK) no mercado doméstico apresentaram retração no acumulado de 2021, na comparação com dois anos atrás, de 27,8% e 25,8%, respectivamente. Em dezembro do ano passado ante o mesmo período de 2019, os indicadores recuaram 6,4% e 4,7%, respectivamente.

O transporte de correio e carga paga encerrou o último mês do ano com redução de 5,7% no mercado doméstico, na comparação com igual período de 2019, com total de 39.4 mil toneladas transportadas. No acumulado do ano frente aos 12 meses de 2019, a retração foi de 11,4%. Os dados fazem parte da série Demanda e Oferta do Transporte Aéreo (clique no link para acessar).

INTERNACIONAL
O mercado internacional seguiu fortemente impactado devido ao fechamento de fronteiras e restrições de viagens adotadas por vários países para conter a pandemia provocada pelo novo coronavírus. Considerando esses fatores, nos últimos 12 meses, 4,7 milhões de passageiros viajaram nesse segmento (em empresas nacionais), valor 80,2% menor que o total registrado de janeiro a dezembro de 2019. Em dezembro passado, houve 985 mil embarques, redução de 52,4% na comparação com dois anos atrás.

Os dados de demanda e oferta no mercado internacional, na comparação anual com 2019, sofreram redução de 76,5% e 63,8%, respectivamente. Em dezembro, os indicadores tiveram retração de 45% cada.

CARGAS
Na contramão do cenário apresentado no mercado internacional nos indicadores de demanda e oferta e fluxo de passageiros, em 2021, o volume de carga e correio pago registrou alta de quase 17% na comparação com os dados de 2019, com total de 83.3 mil toneladas transportadas. O crescimento aferido no último mês do ano passado foi ainda maior, de 23,7%. Trata-se do maior volume de carga transportada para o mês desde o ano de 2000 — início da série histórica.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA