Como se tornar um bom revendedor em meio à guerra no aéreo? | Agências de viagens | PANROTAS
AGÊNCIAS DE VIAGENS

Como se tornar um bom revendedor em meio à guerra no aéreo?

Pixabay

Não é de hoje que o agente de viagens se depara com a disputa entre canais de vendas de aéreos — sejam a partir de OTAs, consolidadoras e TMCs. Além disso, há ainda os preços oferecidos diretamente nos sites da companhias, e muitas vezes tanto o vendedor quanto o consumidor se veem inundados com tantas informações.

"Qual agente nunca passou pela experiência de escutar aquela pergunta sensacional: 'mas e aquela promoção do site que comprei ontem a noite, você teria conseguido também?', indaga na blogsfera do Portal PANROTAS o sócio e vice-presidente do Grupo BRT, Marco Di Ruzze.

Em seu blog, o executivo ainda afirma que as aéreas aprenderam que são elas as donas do avião, e não se submetem, pelo menos na maioria das vezes, aos diversos tipos de pressões por tamanho ou representatividade do seu “revendedor”.

"Com o vertiginoso crescimento das OTAs, começaram algumas experiências: as companhias começaram usando este canal, com valiosas informações sobre o comportamento dos consumidores, para oferecer tarifas com desconto para compras no final de semana, em rotas deficitárias ou competitivas", afirma.

Além de discorrer sobre a situação de vendas do setor, Ruzze ainda destaca três conselhos que os agentes devem seguir para efetuarem vendas melhores. O artigo na íntegra e os conselhos podem ser conferidos aqui.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA