Consolidadoras encaram crise em home office e atentas

|


NordWood Themes on Unsplash
Toda equipe de algumas das principais consolidadoras trabalha de casa
Toda equipe de algumas das principais consolidadoras trabalha de casa
Todas as consolidadoras que se comunicaram com o Portal PANROTAS até o momento estão totalmente em home office. Rextur Advance, Esferatur, Confiança, BRT e SkyTeam são algumas das empresas que se manifestaram. Esta última foi além e se manifestou sobre suas principais preocupações e medidas de contenção para a crise gerada pela pandemia do novo coronavírus.

LEIA TAMBÉM:
Operadoras e agências alteram regime de trabalho na crise; veja exemplos
Como as empresas de receptivo lidam com a evolução do coronavírus
O que as locadoras estão fazendo em relação ao coronavírus?
Saiba como a hotelaria está lidando com os impactos do Covid-19

A seguir confira a resposta de algumas das empresas. Caso queira mandar o posicionamento da sua empresa, por favor envie a redacao@panrotas.com.br.

REXTURADVANCE E ESFERATUR
A resposta das consolidadoras Esferatur e Rextur Advance se restringem ao comunicado da holding que as controla, a CVC Corp, que falam em redução de jornada de trabalho e salários. Confira as medidas da CVC Corp durante o coronavírus clicando aqui.

SKYTEAM
Os esforços da consolidadora de Peter Weber foram em tomar medidas para proteger suas equipes e manter o atendimento aos clientes.

"A totalidade das equipes já opera em modo home office. Diante desta medida, todos os escritórios se encontram desocupados e não há decisão sobre fechamentos. A experiência tem como lado positivo aprendermos a trabalhar 100% neste modelo", afirma o presidente, que transmite suas principais preocupações com o futuro.

"O fechamento de fronteiras para o tráfego internacional, que reduz os voos a zero; o fechamento de aeroportos no Brasil e, por fim, a condição financeira das empresas que têm negócios com agências de viagens corporativas, o que dá margem à inadimplência sistêmica na cadeia de consumo do Turismo", alerta Peter Weber. "Ao eliminar a condição de pagamento faturada, a Copa Airlines já adiantou-se ao assunto, certamente para proteger seu fluxo de caixa do efeito dominó", conclui.

A respeito de demissões e férias antecipadas, o empresário afirma que essas ainda não foram medidas avaliadas por conta do alto volume de trabalho que as equipes de Atendimento e Reembolso ainda são submetidas. "Temos conseguido atender as demandas dos agentes com boa velocidade no itens remarcação, cancelamentos e processamento de reembolsos."

BRT E CONFIANÇA
As consolidadoras anunciaram home office total de seus colaboradores. A paranaense aponta que a medida não causa prejuízo a qualquer atividade da empresa e se coloca à disposição por meio do www.grupobrt.com.br.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA