Para agentes, MSC Seaview é produto revolucionário no Brasil | Cruzeiros | PANROTAS
CRUZEIROS

Para agentes, MSC Seaview é produto revolucionário no Brasil

O MSC Seaview foi inaugurado na quinta-feira (7) e realizou seu primeiro cruzeiro ontem (10) pelo Mediterrâneo europeu. Durante os dias de lançamento, diversos agentes de viagens, operadores e profissionais do trade de todo o mundo, além de imprensa, conheceram o novo produto da armadora italiana que terá sua temporada no Brasil em dezembro. Entre eles estava um grupo seleto de agências de viagens e operadoras.

Beatrice Teizen
Ignacio Palacios, da MSC, Edmar Bull, da Copastur, Aldo Leone Filho, da Agaxtur, Valter Patriani, da CVC, Rodrigo Stocco, da Renase, e Roberto Affonseca, da MSC
Ignacio Palacios, da MSC, Edmar Bull, da Copastur, Aldo Leone Filho, da Agaxtur, Valter Patriani, da CVC, Rodrigo Stocco, da Renase, e Roberto Affonseca, da MSC
“Esse navio representa tudo que há de diferente e muda completamente o jeito de fazermos os cruzeiros marítimos no Brasil. É uma revolução”, comenta o presidente da Agaxtur, Aldo Leone Filho. Segundo ele, a cada 20 anos há um pulo neste mercado e o Seaview é o marco deste novo período.

O consumo dos cruzeiros vem crescendo cada vez mais. Até o final dos anos 1990, era opção voltada para as classes mais altas. No entanto, a partir dos anos 2000, tornou-se um produto de consumo da classe média brasileira, além de um sonho para muitos brasileiros.

“No Seaview cabem 5,3 mil pessoas e é preciso lembrar que não haverá apenas público de alta renda toda semana. Hoje, os pacotes de cruzeiro cabem no bolso do consumidor do País. As pessoas querem vir e é barato proporcionalmente aos hotéis”, afirma o vice-presidente de Vendas, Marketing e Produtos da CVC, Valter Patriani.

E para ajudar na venda dos pacotes de embarcações, a CVC está fazendo a limitação do Porto de Santos. Não por insatisfação das estruturas, mas por sua localização de acesso mais difícil. Por isso, a empresa está fazendo muitas operações de transporte, colocando ônibus e aviões saindo de diversas cidades. Com isso, a experiência de cruzeiro começa assim que o hóspede se apresenta no local de embarque do meio de transporte.

A CVC já vendeu o Seaview para dez mil clientes. “Nunca na história recebemos um navio zerado e isso é muito bacana. Além de estar entre os cinco melhores do mundo, está indo para o Brasil como primeira temporada. Como dica aos agentes de viagens, estamos fazendo a propaganda deste e do Seaside junto. São dois navios iguais e duas opções de roteiro”, comenta.

CORPORATIVO
Para o presidente da Copastur, Edmar Bull, o novo produto permite a realização de eventos e viagens de incentivo privados que não necessitam de criação, pois tudo já está lá dentro. No Seaview é possível fazer uma criação sem gastar a mais, já que não haverá gastos de equipamentos, transporte e outros custos que um evento normalmente tem.

A classe Yacht Club, inclusive, é uma opção para eventos de todos os tamanhos, mas principalmente para os grandes. Nela podem ficar hospedados os presidentes, diretores e executivos de alto escalão de uma empresa e o restante dos funcionários nas outras cabines.

“Nós, agentes de viagens a negócios, precisamos aprender a trabalhar com esse tipo de produto, ainda não sabemos muito bem. Este navio trará muitos ganhos para o corporativo. É realmente uma das únicas vezes que estamos levando um cruzeiro deste alto nível para o Brasil”, comenta.

O Portal PANROTAS viajou a convite da MSC Cruzeiros, com proteção GTA
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA