Itália volta a liberar entrada de brasileiros sem quarentena

|

Reprodução
A partir de 1º de março, país deixará de exigir quarentena de países fora da União Europeia
A partir de 1º de março, país deixará de exigir quarentena de países fora da União Europeia
A partir de 1º de março, brasileiros não precisarão mais cumprir quarentena ao viajar para a Itália. O ministro da Saúde do país europeu, Roberto Speranza, anunciou nesta terça-feira (22) que o país não exigirá mais quarentena de pessoas vacinadas ou com teste negativo que venham de países fora da União Europeia.

"A partir de 1º de março, para as chegadas de todos os países de fora da Europa estarão vigentes as mesmas regras já previstas para os países europeus. Para a entrada na Itália, será o suficiente uma das condições do passe verde: certificado de vacinação, certificado de cura ou teste negativo", escreveu o ministro.

As novas regras foram anunciadas pouco depois da União Europeia recomendar que os Estados-membros retirassem as regras sanitárias para todos os que foram vacinados com vacinas aprovadas pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA) ou pela Organização Mundial da Saúde (OMS) ou que se curaram da doença nos últimos 180 dias.

No entanto, o decreto italiano não especifica quais os imunizantes que serão aceitos - se serão todos ou só os da União Europeia. Atualmente, o passe verde da UE reconhece as fórmulas utilizadas no bloco: Pfizer/BioNTech, Moderna, Oxford/AstraZeneca, Janssen e Novavax.

Brasileiros que tomaram CoronaVac e depois tomaram Pfizer, Janssen ou AstraZeneca como dose de reforço são aprovados em muitos países da Europa, como a França. Este provavelmente será o caso italiano, mas o Escritório de Turismo da Itália (ENIT) deve confirmar a informação em breve.

Enquanto não são divulgados maiores detalhes, o ENIT comemora a notícia. "Essa é a melhor notícia que poderíamos receber nos últimos dois anos. Agora, a gente espera que os brasileiros já voltem a programar suas viagens para a Itália a partir de março", afirmou a diretora do escritório no Brasil, Fernanda Longobardo.

PANROTAS / Emerson Souza
Fernanda Longobardo, diretora do ENIT Brasil
Fernanda Longobardo, diretora do ENIT Brasil
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA