PESQUISAS E ESTATÍSTICAS

Com Esferatur, CVC Corp ultrapassa R$ 1 bilhão em aquisições

Emerson Souza
Luiz Eduardo Falco, presidente da CVC Corp, e que concluiu nesta semana compra da consolidadora Esferatur
Luiz Eduardo Falco, presidente da CVC Corp, e que concluiu nesta semana compra da consolidadora Esferatur
A CVC Corp segue fiel à estratégia de aquisições, fortalecimento e integração de marcas. Este ano foi a vez da compra de 100% da Esferatur, por R$ 245 milhões, e há quem diga que mais movimentações neste sentido podem voltar a acontecer até dezembro - cogita-se até o início da internacionalização, desejo antigo da maior companhia de Turismo do Brasil. A compra desta última consolidadora fez a empresa chegar pela primeira vez ao patamar do bilhão em aquisições.

LEIA TUDO SOBRE A COMPRA DA ESFERATUR PELA CVC Corp
CVC Corp anuncia aquisição da Esferatur por R$ 245 milhões
Beto Santos explica por que vendeu a Esferatur à CVC
Leia comunicado sobre a compra da Esferatur pela CVC Corp
Entre receio e otimismo: a visão de concorrentes de Esfera e CVC
CVC tem alta de 3% na Bolsa após compra da Esferatur
Associações lamentam e parabenizam nova compra da CVC Corp
Marcelo Sanovicz celebra chegada da Esferatur à CVC Corp

Juntando as seis empresas adquiridas desde a metade de 2015, a somatória de valores gira em torno de R$ 1,165 bilhão. Confira na retrospectiva abaixo:

2015
A sequência teve início com a consolidadora Rextur Advance, que teve 51% de suas ações adquiridas em agosto de 2015 e, os 49% restantes, apenas em junho do ano passado, com um valor total de aproximadamente R$ 475 milhões - a mais cara de todas as compras da CVC Corp.

No mesmo mês foi concluída também a compra, pelo valor de R$ 80 milhões, da B2W Viagens, a OTA Submarino, o que aumentou a presença da CVC no mercado on-line.

2016
O ano de 2016 vinha calmo até dezembro, quando a aquisição de 100% da Experimento Intercâmbio Cultural, sob o nome oficial Viatrix Viagens, foi concretizada por R$ 41 milhões. A compra colocou a empresa pela primeira vez também no ramo de viagens educacionais.

2017
Em 2017, duas compras, uma delas marcando o ingresso da CVC em uma área que ainda não atuava. A compra de 90% do Grupo Trend, por R$ 258,9 milhões, colocou a gigante do Turismo no mercado de distribuição hoteleira, carro-chefe da companhia de Luis Paulo Luppa, que se mantém como líder.

Outros segmentos também foram atingidos com a entrada das seis empresas do Grupo Trend: a Trend Operadora (hotéis nacionais, internacionais e outros produtos, para corporativo e lazer), Shop Hotel (empresa low-cost para venda de produtos B2B), TCWorld (consolidadora aérea), Trend Travel USA (empresa com sede nos Estados Unidos), Trend Tech (tecnologia) e VHC - Vacation Homes Collection (aluguel de casas nos Estados Unidos).

Em novembro daquele ano aconteceria ainda a última adquisição antes da Esferatur: a operadora Visual Turismo foi adquirida de seu fundador Afonso Gomes Louro, por R$ 67,9 milhões. Focada no segmento B2B e forte no doméstico, a Visual "dividiu" a CVC Corp em dois grupos: um voltado ao público final, tendo as franquias CVC e a Submarino Viagens como âncoras e ainda a Experimento, e outro tendo o agente de viagens como foco, com Rextur Advance, Trend e Visual, além da operadora CVC (que atua tanto com agências próprias quanto com multimarcas).

2018
Finalmente, a última compra da CVC Corp se concretizou nesta terça-feira (14). Foram investidos R$ 245 milhões na aquisição da Esferatur, por 100% da consolidadora, que está entre as três maiores do país - atrás da líder Rextur Advance, também da CVC, e dividindo o páreo com a Flytour Gapnet.

Responsável por um faturamento de R$ 1,8 bilhão em 2017, a Esferatur faz a CVC Corp somar R$ 5 bilhões, em média, em receita anual apenas com consolidação, já que a Rextur Advance fechou o ano passado com R$ 3,2 bilhões em vendas. A meta do grupo é fechar 2018 com R$ 6 bilhões no segmento.


RETROSPECTIVA
Confira, em detalhes, as datas, valores e porcentagens das aquisições da CVC Corp nos últimos três anos:

  • Rextur Advance
PORCENTAGEM: 100% (51% em 08/2015 e 49% em 07/2017)
VALOR: aproximadamente R$ 474 milhões (R$ 208 milhões em 2015, e R$ 265,8 milhões em 2017)
DATA: 08/2015
FORMA DE PAGAMENTO: 2015 - primeira parcela, no valor de R$ 54 milhões, foi paga no fechamento, e o saldo remanescente está sendo pago em seis parcelas anuais / 2017 - 33% foram adquiridos por R$ 179 milhões em maio, sendo 30% do valor à vista e 70% em três parcelas anuais. O investimento nos 16% restantes, feitos apenas um mês depois, não foram revelados oficialmente, mas seguindo a mesma quantia por ponto percentual, seriam de aproximadamente R$ 86,8 milhões.


  • Submarino
PORCENTAGEM: 100%
VALOR:
R$ 80 milhões
DATA: 08/2015
FORMA DE PAGAMENTO: Dez prestações anuais, iniciadas em 2015


  • Experimento
PORCENTAGEM: 100%
VALOR:
R$ 41 milhões
DATA: 12/2016
FORMA DE PAGAMENTO: 50% à vista, e os outros 50% em duas parcelas sucessivas e anuais nos anos de 2017 e 2018

  • Grupo Trend
PORCENTAGEM: 90%
VALOR: R$ 258,8 milhões
DATA: 05/2018
FORMA DE PAGAMENTO: Valor total máximo de até R$ 258.806.001,50, sendo um preço indicativo de R$ 144.806.001,50, composto por uma parcela à vista de R$ 40.306.001,50, aumento de capital de R$ 10 milhões e uma quantia a prazo de R$ 94,5 milhões, que será liberada em parcelas sucessivas e anuais até 2022. Os R$ 114 milhões restantes estão liberados mediante cumprimento de metas e crescimento de lucro líquido e de reservas dos serviços turísticos operados pelo Grupo Trend e suas subsidiárias entre 2017 e 2020.

  • Visual Turismo
PORCENTAGEM: 100%
VALOR:
R$ 67,9 milhões (+ R$ 17 milhões, dependendo de metas a serem batidas)
DATA: 11/2017
FORMA DE PAGAMENTO: Modo de pagamento do valor de R$ 67,8 milhões não foi informado; os R$ 17 milhões restantes poderão ser resgatados pelo antigo dono, Afonso Louro, em quatro anos, caso sejam atingidas metas futuras estipuladas no contrato de compra para os exercícios sociais de 2017, 2018, 2019 e 2020.

  • Esferatur
PORCENTAGEM: 100%
VALOR:
R$ 245 milhões
DATA:
08/2018
FORMA DE PAGAMENTO:
50% da compra serão pagos em ações, 20% à vista e os 30% restantes em cinco parcelas.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA