TRANSPORTE

Após Flórida, Virgin Trains USA começa a olhar para novas regiões


Virgin Miami Central/Instagram
Richard Branson, fundador do grupo Virgin
Richard Branson, fundador do grupo Virgin
ANAHEIM - Há pouco mais de um ano operante no Estado da Flórida, a Virgin Trains USA trabalha para expandir suas operações para outras regiões dos Estados Unidos. Projeto tocado pela Brightline e recentemente rebatizado com a marca do magnata Richard Branson, o investimento em transporte férreo de passageiros tem, segundo a empresa, potencial para chegar a uma dezena de centros urbanos dentro dos Estados Unidos.


Desde o início, o projeto na Flórida já era apresentado em etapas a serem seguidas paulatinamente. Hoje, a linha para em Miami, Fort Lauderdale e Palm Beach. Em 2022 alcançará a cidade de Orlando e há planos para a operação chegar à costa oeste do Estado, com uma estação em Tampa.


O gerente de comunicação da Virgin Trains USA, Michael Hicks, reforça a audaciosa visão da companhia, que tem um projeto concreto (mas ainda não confirmado e, portanto, sem previsão de inauguração) para ligar Las Vegas ao Sul da Califórnia.


“Nossa operação é capaz de reduzir em 50% o tempo de deslocamento das pessoas”, afirma. “São potenciais todas as grandes cidades que estão muito longes para se dirigir e que não compensam o trabalho de pegar um avião”, completa, calculando que a distância ideal para a operação da linha é entre centros distantes de 400 quilômetros a 500 quilômetros entre si.


“O trânsito na Costa Leste da Flórida é tão ruim que nós estamos sendo muito bem recebidos”, destaca - bilhetes custam a partir de US$ 10. “O que nós fazemos é conectar cidades e comunidades. Queremos fazer com que seu quintal fique um pouquinho maior”, conclui.


O Portal PANROTAS viajou a convite do IPW 2019 e da United Airlines, com proteção GTA.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA