MSC Magnifica volta aos mares com cruzeiros pelo Mediterrâneo

|


Divulgação
Até o fim do ano, o navio vai operar seis cruzeiros pelo Mediterrâneo
Até o fim do ano, o navio vai operar seis cruzeiros pelo Mediterrâneo
Na última segunda-feira (19), o MSC Magnifica partiu de Gênova, na Itália, e se tornou o segundo navio da MSC Cruzeiros a receber os hóspedes de volta a bordo desde o reinício das operações em agosto. O navio iniciou uma viagem de dez noites pelo Mar Mediterrâneo Ocidental e Oriental, com escalas planejadas no porto de Livorno, de onde é possível visitar Florença e Pisa; Messina, na Sicília; Pireu, de onde é possível visitar Atenas, na Grécia; Katalon, para conhecer Olympia, também na Grécia; Valeta, em Malta; e Civitavecchia, onde é possível visitar Roma, antes de retornar a Gênova.

Este também é o segundo navio a implementar o protocolo de saúde e segurança da MSC Cruzeiros, que foi endossado por especialistas médicos externos e formalmente aprovado pelas autoridades nacionais e regionais relevantes. As medidas foram implementadas pela primeira vez em agosto, quando o MSC Grandiosa se tornou o primeiro grande navio de cruzeiro do mundo a retornar ao serviço. O mais novo navio da companhia já completou nove cruzeiros de sete noites e demonstrou positivamente a eficácia do protocolo.

O protocolo de saúde e segurança da MSC Cruzeiros inclui triagem de saúde de todos os hóspedes e tripulantes, incluindo testes para covid-19 em todos antes do embarque; medidas elevadas de higienização e limpeza em todo o navio; distanciamento social gerenciado; uso de máscaras faciais em áreas públicas e tecnologia para auxiliar o rastreamento a bordo. Nesta fase inicial, a capacidade do navio também foi reduzida para 70% para garantir o distanciamento social.

Até o fim do ano, o MSC Magnifica vai operar seis cruzeiros pelo Mediterrâneo, incluindo uma viagem especial de Natal de oito noites, que partirirá de Gênova no dia 18 de dezembro. Já o o MSC Grandiosa atualmente oferece cruzeiros de sete noites, com embarque nos portos italianos de Gênova, Civitavecchia, Nápoles e Palermo, além de escala em Valeta (Malta).
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA