AEROPORTOS

Após restrições de Trump, Delta cancela 5 voos NY-Cuba

Voos Nova York-Havana passarão de 6 para 1 semanal
Voos Nova York-Havana passarão de 6 para 1 semanal
Após a Alaska Airlines decidir, no último mês, que encerraria seus voos diários de Los Angeles para Havana, em Cuba, nesta semana foi a vez da Delta Air Lines tomar uma atitude no mesmo sentido. Por enquanto com seis voos semanais entre Nova York e a capital cubana, a aérea norte-americana reduzirá o número de frequências, a partir de fevereiro do ano que vem, para apenas uma semanal.

O motivo é o mesmo alegado pela Alaska: uma resposta à restrição política colocada em vigor no mês passado pelo governo de Donald Trump, que passou a proibir viagens para o país sem autorização e acompanhamento de alguma organização estadunidense. As aéreas Frontier, Spirit e Silver Airways já tinham cancelado seus voos para a ilha caribenha, enquanto a American Airlines havia diminuído suas frequências.

Em um comunicado, a companhia afirmou que "investiu recursos significativos para estabelecer e sustentar seu novo serviço para Havana. No entanto, recentes mudanças regulatórias resultaram em menor demanda de viagens a Cuba a partir de áreas fora do sul da Flórida. Em particular, o tráfego no serviço da Delta para Havana de JFK diminuiu substancialmente". A informação é do Business Traveller.

Ainda segundo o site, a American Airlines e a Jet Blue Airways teriam manifestado interesse em se apropriar de alguns dos espaços abertos deixados no aeroporto de Havana com os cancelamentos da Delta. A American teria a intenção de aumentar as frequências de voos entre Miami e Havana, por exemplo, enquanto o Jet Blue gostaria de voar de Tampa para a capital da ilha caribenha - o serviço agora está disponível somente na Southwest Airlines - ou ainda de cidades como Fort Lauderdale, Boston e Newark.


*Fonte: Business Traveller

conteúdo original: http://bit.ly/2B8ZsDq
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA