AVIAÇÃO

Escolha de novo CEO da Air France-KLM tem causado desconforto

Divulgação/ Air France

O processo de escolha do novo CEO da Air France-KLM tem causado uma verdadeira turbulência para a companhia. Segundo a imprensa local, o diretor da companhia francesa de saneamento Veolia, Philippe Capron, esteve prestes a ser nomeado para a função, porém acabou por gerar uma reação negativa.

Com administração interina em vigor desde maio, esperava-se que um comitê de nomeação encarregado de encontrar o sucessor de Jean-Marc Janaillac, que renunciou após funcionários da companhia votarem contra a proposta de pagamento proposta por ele.

Um grupo que se autodenominava "Tous Air France", formado por funcionários, ex-sindicalistas e ex-membros do conselho, enviou uma carta aberta à direção da companhia destacando a necessidade de “uma pessoa que realmente entende o setor aéreo e que tenha a capacidade de perceber a realidade competitiva que a Air France-KLM tem de enfrentar”.

“Uma decisão inadequada do comitê de nomeação poderia ter consequências drásticas, já que estamos em uma encruzilhada de uma enorme consolidação de companhias aéreas, na qual a Air France-KLM ficaria seriamente atrasada. Nesse caso, não será sensato permitir que a Air France-KLM se torne a próxima Sabena ou Alitalia”, adverte a carta.

O ministro da economia do país, Bruno Le Maire, em contrapartida, insistiu que Capron é "um candidato entre outros" durante um debate televisionado no domingo (24), acrescentando que espera que a escolha de um novo CEO para o grupo franco-holandês seja feita dentro de semanas e não meses. "Todos os acionistas devem se manifestar", disse Le Maire.

É importante destacar que o governo francês detém 14,3% da Air France-KLM, enquanto a Delta Air Lines e a China Eastern Airlines detêm 8,8% cada.


*Fonte: ATW Online

conteúdo original: https://bit.ly/2N2SfHh
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA