HOTELARIA

Accor assume hoje 21 hotéis da BHG; conheça

|

Divulgação/Accor
Patrick Mendes, da Accor Hotels, e Alexandre Solleiro, da BHG, assinaram hoje o acordo
Patrick Mendes, da Accor Hotels, e Alexandre Solleiro, da BHG, assinaram hoje o acordo

O Royal Tulip São Conrado, com 418 quartos e um dos maiores espaços de eventos do Rio de Janeiro, e que já foi Intercontinental, agora é Pullman RJ São Conrado. O hotel é um dos 21 que a Accor Hotels assume a partir de hoje e que eram administrados pela rede Brazil Hospitality Group (BHG). O acordo inclui o pagamento de R$ 200 milhões à BHG pelos contratos e o comprometimento da BHG em investir outros R$ 300 milhões em melhorias e na modernização dos equipamentos, já que 17 dos 21 hotéis são propriedade da própria Brazil Hospitality Group (outros quatro eram apenas administrados pela empresa presidida por Alexandre Solleiro).

Segundo o CEO da Accor Hotels para a América do Sul, Patrick Mendes, em entrevista ao Portal PANROTAS, houve uma negociação hotel por hotel para definir as reformas necessárias e uma melhor adequação às marcas da Accor Hotels. O Golden Tulip São Paulo Paulista, por exemplo, na rua Frei Caneca, perto da avenida Paulista, vai ser transformado em M Gallery by Sofitel, um produto de luxo, e o processo vai requerer 18 meses de obras. Nas proximidades, o Pergamon terá obras com a mesma duração para ser transformado em Mama Shelter. As duas marcas da Accor estrearão em São Paulo.

Com o acordo, a Accor Hotels fechará 2017 com mais de 300 unidades na América do Sul (a grande maioria no Brasil) e Mendes acredita que a meta de atingir 500 empreendimentos na região até 2020 poderá até ser antecipada. Seja com os contratos já fechados, seja com aquisições como essa. Para 2018 já há mais de 35 aberturas garantidas no portfólio da Accor América do Sul. Hoje a Accor conta com 46,9 mil quartos no Brasil (incluindo os hotéis BHG) e 56,3 mil na América do Sul (incluindo o Brasil).

RIO E SÃO PAULO
Um dos destaques do acordo da Accor com a BHG é o aumento da presença da rede francesa no Rio de Janeiro e em São Paulo. Somente no Rio, onde a Accor já conta com 29 unidades, são mais cinco, incluindo um em Angra dos Reis (chegando a 34 no Estado). Mendes não está preocupado com o atual momento do destino e aposta na sua recuperação.

“Não vou negar a realidade do Rio de Janeiro, mas o destino tem potencial. Queremos oferecer para nossos clientes, tanto no Rio quanto em São Paulo, soluções em quase todos os bairros, para todos os níveis de hospedagem. A demanda no Rio ainda está muito aquém (do necessário), mas a situação mais crítica já passou. Vemos o governo tomando atitudes no Exterior, por exemplo. A cidade está com uma hotelaria de alto nível, com boa infraestrutura e apostamos no Rio com nossas novas marcas, Novotel, Mercure, Grand Mercure e Pullman”, explicou.

De acordo com Mendes, 54% dos clientes da Accor são Le Club (programa de fidelidade do grupo) e com esse investimento a rede quer que esse hóspede vá ao Rio e São Paulo sem questionamentos e ache todas as categorias disponíveis, em todos os bairros.


Divulgação/Accor
Franck Pruvost, vice-presidente executivo de Operações Ibis, Ibis Styles e Ibis Budget América do Sul, Patrick Mendes, CEO da Accor Hotels para América do Sul, Alexandre Solleiro, presidente da BHG, e Tiago Wigman, CFO da BHG
Franck Pruvost, vice-presidente executivo de Operações Ibis, Ibis Styles e Ibis Budget América do Sul, Patrick Mendes, CEO da Accor Hotels para América do Sul, Alexandre Solleiro, presidente da BHG, e Tiago Wigman, CFO da BHG
LAZER E CATEGORIAS

A aquisição dos 21 hotéis BHG também atua em duas frentes na estratégia da Accor: sair um pouco de investimentos apenas em econômicos e diversificar o portfólio na área de lazer. E por lazer Patrick Mendes não se refere apenas a resorts. “O hóspede de lazer mudou e nós também estamos acompanhando essas mudanças. Lazer não é apenas resort all inclusive, é também escapadas de fim de semana, city breaks, cultura. “Não podemos nos limitar. Abrimos negociação com operadoras de lazer e elas já veem essa mudança em nosso portfólio, reforçada com a entrada dos hotéis que eram BHG”.

Ainda sobre o acordo, a Accor reforça sua presença em destinos que considera essenciais e com potencial de crescimento, como Belém, Recife e Curitiba. Em Fortaleza, que ganhará voos para Paris e Amsterdã, Patrick Mendes disse que há outras negociações em andamento, mas nada que possa ser adiantado agora.


Divulgação/Accor
Projeção artística do Grand Mercure Boa Viagem
Projeção artística do Grand Mercure Boa Viagem
Divulgação/Accor
Como ficará o Grand Mercure Copacabana, após os investimentos
Como ficará o Grand Mercure Copacabana, após os investimentos
RECORDE DE ABERTURAS

Em 2017, quando comemora 40 anos de operações no Brasil (e 50 no mundo), a Accor Hotels celebra o recorde de 30 aberturas (incluindo sete até o final do ano) e mais as 21 unidades da BHG, com 51 novos hotéis em seu portfólio.

Também por essa variedade de marcas e aquisições e por causa de resultados aquém do esperado, a rede decidiu acabar mundialmente com seu programa de venda de hotéis independentes, dentro do portal da Accor. “Temos uma variedade de marcas, adquirimos muitas empresas e essa estratégia não é mais necessária”, disse Mendes. O contrato com esses hotéis independentes, incluindo cerca de 150 no Brasil, termina em 15 de fevereiro. Sobre novas aquisições no Brasil e no mundo, isso ainda continua nos planos. Mais que nunca.

NOVAS MARCAS
A administração da Accor nos 21 hotéis que pertenciam à BHG começa hoje, data de assinatura do contrato (anunciado em março passado), mas a migração de marcas será gradativa. As 12 primeiras unidades com novas marcas escolhidas pela Accor Hotels serão entregues entre novembro de 2017 e janeiro de 2018. E as demais em até 18 meses, por causa das obras de adequação às marcas Accor.

Confira os novos hotéis da Accor e as marcas previstas:
Pullman RJ São Conrado (ex-Royal Tulip Rio São Conrado)
Novotel RJ Copacabana (ex-Golden Tulip Rio Leme)
Grand Mercure Recife Boa Viagem (ex-Golden Tulip Recife Palace Boa Viagem)
MGallery SP Paulista (ex-Golden Tulip São Paulo Paulista)
The Capital São Paulo Itaim (ainda sem marca Accor definida)
Mama Shelter SP Downtown (ex-Pergamon São Paulo Frei Caneca)
Grand Mercure RJ Copacabana (ex-Golden Tulip Rio Copacabana)
Mercure Angra dos Reis (ex-Golden Tulip Angra dos Reis)
Mercure RJ Copacabana (ex-Tulip Inn Copacabana)
Mercure Curitiba Aeroporto (ex-Tulip Inn São José dos Pinhais)
Ibis Styles Curitiba Santa Felicidade (ex-Tulip Inn Santa Felicidade)
Ibis Styles Curitiba Batel (ex-Tulip Inn Batel)
Novotel Salvador Rio Vermelho (ex-Golden Tulip Salvador)
Mercure Belém (ex-Golden Tulip Belém)
Ibis Styles Belém Nazaré (ex-Tulip Inn Belém Nazaré)
Ibis Styles Belém Batista Campos (ex-Tulip Inn Belém Batista Campos)
Ibis Porto Alegre Centro (ex-Tulip Inn Porto Alegre)
Ibis Styles Cuiabá (ex-Golden Tulip Cuiabá)
Hotel Presidente Uberlândia (ainda sem marca Accor escolhida)
Soft Inn São Luis (ainda sem marca Accor escolhida)
Grand Plaza SP Jardins (ainda sem marca Accor escolhida)
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA