HOTELARIA

70% dos viajantes valorizam programa de fidelidade de hotéis

Buyers de viagens corporativas muitas vezes subestimam a importância da conveniência, personalização e conforto para seus viajantes quando compram e reservam hotéis, de acordo com um novo estudo da GBTA em parceria com a HRS. A pesquisa foi feita com mais de 600 gestores de viagens e quase 2,5 mil viajantes corporativos ao redor do mundo.

Divulgação Atlantica Hotels
Embora o levantamento identifique fatores como proximidade ao local de trabalho e preço como cruciais para ambos os grupos, outras características são significativamente mais consideráveis para os viajantes do que para os compradores. A proximidade a restaurantes e entretenimento, por exemplo, é “muito” ou “um pouco” importante para 84% dos colaboradores que viajam, em comparação a 68% dos buyers.

As avaliações positivas de hóspedes anteriores também ganham mais peso pelo lado dos viajantes do que dos gestores, com 84% em comparação a 68%. Os benefícios do programa de fidelidade têm um desequilíbrio menor, mas ainda significativo, com 70% dos viajantes e 64% dos compradores valorizando esse aspecto em relação ao hotel.

“Uma razão para a desconexão entre o que ambos os lados valorizam é que os funcionários veem as viagens corporativas como uma experiência e querem que suas opções de hotel reflitam isso”, conta a analista de pesquisas da GBTA, Hannah Jaffee.

O processo de reserva também apresenta resultados divergentes. Metade dos funcionários quer que sua ferramenta de reservas on-line ofereça mais hotéis que tenham amenidades, enquanto apenas 19% dos travel managers identificam isso como uma necessidade. Além disso, 74% dos viajantes valorizam opções personalizadas em relação a upgrades e complementos durante o processo de reserva, em comparação com apenas 62% dos buyers.


*Fonte: Business Travel News

conteúdo original: https://bit.ly/32EO7oT
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA