Restrições possibilitam descoberta do Brasil como destino de incentivos

|

Com a pandemia do novo coronavírus, o setor de Turismo, principalmente, vem sendo fortemente impactado, forçando as empresas a se reinventarem. As experiências, como eventos e viagens de incentivo, por exemplo, foram e serão completamente transformadas e o futuro do segmento Mice será bastante diferente do atual. Este foi o tema da terceira edição da live PrimeTime, parceria da PANROTAS com a PrimeTour.

Reprodução
Marina Gouvêa de Souza, da PrimeTour<br>
Marina Gouvêa de Souza, da PrimeTour
Oferecidas como uma espécie de premiação aos colaboradores de uma empresa, as viagens de incentivo são ricas em experiências e vivências únicas. São, na maioria das vezes, realizadas para fora do País, com o intuito de apresentar novas culturas, mas, diante da covid-19, este hábito pode mudar, já que os deslocamentos serão retomados primeiramente de forma nacional, trazendo uma valorização para os destinos do Brasil.

“É um mercado que adoramos trabalhar e é super explorado pelo mundo. Essa pandemia está nos trazendo a possibilidade de investir no País, que oferece opções maravilhosas, e de conhecer melhor as nossas regiões. Privatizar o Cristo Redentor e fazer um café da manhã ao nascer do sol e observar o arco-íris de prata nas Cataratas do Iguaçu, com o parque fechado só para o grupo, por exemplo, são algumas das ideias. Dá para fazer muita coisa. Chegou a vez do Brasil, porque é onde podemos viajar”, afirma a fundadora e CEO da PrimeTour, Marina Gouvêa de Souza.

SUSTENTABILIDADE

Para Marina, a pandemia está criando cada vez mais uma conscientização muito maior de todas as pessoas em relação ao mundo que vivemos. A covid-19 e a reclusão estão mostrando como a natureza se renova rápido, com a necessidade de um foco maior na sustentabilidade sendo ainda mais desenvolvida.

“As viagens de incentivo são um presente para o corpo, alma, conhecimento e cultura. Trabalhamos muito com incentivos de conhecimento, onde levamos os colaboradores a adquirirem conteúdo, além de experiências. Agora estamos com um olhar mais voltado ao planeta. Por isso, conseguir alinhar essa vivência única ao objetivo de sustentabilidade é o caminho”, pontua.

PESQUISA
Segundo a pesquisa inédita realizada pela PrimeTour em conjunto com a Evento Único, 40% dos profissionais do setor realizam viagens de incentivo como forma de premiação, 13% como motivacional e 11% oferecem experiências com conteúdo técnico e educacional.

Dos participantes do levantamento, 36% responderam que não realizam viagens de incentivo nacionais – e isso poderá mudar, agora com a nova realidade. Para 18%, elas podem voltar a partir do primeiro trimestre de 2021 e 15% acreditam que isso só acontecerá quando houver a vacina.

Sobre incentivos realizados no Exterior, 18% dos gestores concordam que eles serão retomados somente quando a vacinação for disponibilizada. Já 15% acham que farão a partir do segundo trimestre do ano que vem e, 11%, no primeiro trimestre de 2021.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA