PESQUISAS E ESTATÍSTICAS

Top 100 destinos: RJ figura em lista dominada por asiáticos

Dreamstime
Hong Kong segue como cidade mais visitada por turistas no mundo, seguido de Bangcoc e Londres
Hong Kong segue como cidade mais visitada por turistas no mundo, seguido de Bangcoc e Londres
Mais um ano de domínio asiático. É isso que se nota do último levantamento do Euromonitor International, divulgado nesta terça na WTM 2017, em Londres. Sob o nome Top 100 City Destinations, que como o nome indica, aponta as 100 cidades que mais receberam visitantes de outros países no ano de 2016, o relatório trouxe mais uma vez Hong Kong na liderança com Bangcoc em segundo, mesmas posições ocupadas em 2015. Do top 10, inclusive, sete ficam na Ásia, contra apenas duas europeias e uma estadunidense.

As badaladas Londres e Nova York aparecem em terceiro e em oitavo lugar, respectivamente; a capital britânica manteve sua colocação em relação a 2015, enquanto a Big Apple avançou uma posição. Cingapura se manteve como a quarta mais visitada por turistas internacionais.

Em comparação das dez mais visitadas de 2015 para o ranking de 2016, o destaque negativo fica para duas cidades que, coincidência ou não, sofreram ataques terroristas nos últimos dois anos: Paris e Istambul. A capital francesa caiu da quinta para a sétima colocação, perdendo cerca de 600 mil visitantes de um ano para o outro e sendo ultrapassada por Macau e Dubai, ambas na Ásia. Já a cidade turca, que figurava na oitava colocação em 2015, saiu até do top 10 na nova lista, sendo substituída pela chinesa Shenzen.

Kuala Lumpur, capital da Malásia, completa a lista das dez cidades que mais receberam turistas internacionais em 2016.

RIO DE JANEIRO NO TOP 100
No Brasil, a única cidade representada no ranking global é o Rio de Janeiro, ocupando a 88ª posição. A cidade contou com um aumento de 12,3% de chegadas no ano, principalmente devido aos Jogos Olímpicos.

Em 2017, porém, a cidade deve perder cerca de cinco posições, fenômeno semelhante ao ocorrido no ano de 2015, seguinte da Copa do Mundo no Brasil. A cidade, inclusive, deve apresentar a maior taxa de declínio entre todas das Américas, segundo o Euromonitor.

Dreamstime
Rio de Janeiro ficou em 88º lugar em 2016
Rio de Janeiro ficou em 88º lugar em 2016
VIAJANTES CHINESES, TERRORISMO E ZONA DO EURO
De acordo com o relatório, o domínio das cidades asiáticas se dá graças ao aumento contínuo do Turismo de chineses, principalmente para cidades dentro do continente.

"Ásia-Pacífico é a região de destaque na mudança do cenário atual de viagens. A expectativa é que a região continue crescendo na próxima década, com Cingapura ultrapassando Londres como a terceira cidade mais visitada do mundo até 2025, dando o pódio, assim, totalmente para a Ásia", comentou o analista sênior de Viagens da Euromonitor, Wouter Geerts. Vale lembrar que até 2014 Londres ocupava a segunda posição do ranking, sendo superada no ano seguinte pela capital da Tailândia.
Flickr/Moyan Brenn
Paris cai duas posições e perde 600 mil visitantes após ataques terroristas
Paris cai duas posições e perde 600 mil visitantes após ataques terroristas

Além do crescimento de viajantes chineses, outros fatores citados no relatório como influenciadores do resultado, principalmente na queda do desempenho de cidades europeias, foram a crise da zona do euro, a entrada de imigrantes e refugiados, o Brexit e os ataques terroristas.

Confira abaixo o ranking das dez cidades mais visitadas por turistas internacionais no mundo todo:

1 - Hong Kong: 26,6 milhões de visitantes
2 - Bangcoc (Tailândia):
21,2 milhões de visitantes
3 - Londres:
19,2 milhões de visitantes
4 - Cingapura:
16,6 milhões de visitantes
5 - Macau (China):
15,4 milhões de visitantes
6 - Dubai (Emirados Árabes):
14,9 milhões de visitantes
7 - Paris:
14,4 milhões de visitantes
8 - Nova York:
12,7 milhões de visitantes
9 - Shenzhen (China):
12,6 milhões de visitantes
10 - Kuala Lumpur (Malásia):
12,3 milhões de visitantes


AS 10 CIDADES MAIS VISITADAS DA AMÉRICA
Analisando apenas as cidades dentro do continente americano, sete das dez mais visitadas são estadunidense. As três restantes são Cancún, no México, em quinto lugar; Toronto, no Canadá, em sétimo; e por fim a caribenha Punta Cana, na República Dominicana, em nono.

Segundo o relatório, porém, é esperado que algumas das cidades dos Estados Unidos percam posições para destinos canadenses e da América Latina nos próximos anos.

Nas previsões da Euromonitor para 2017, um dos destaques é Cancún, que deve ser a cidade com o maior crescimento no número de chegadas das Américas no ano. Embora os visitantes dos EUA ainda representem o maior número de chegadas, a cidade deve atrair cada vez mais visitantes europeus e asiáticos.

Rafael Faustino
Cancún é destaque, e deve ser a cidade com maior crescimento no número de chegadas em 2017
Cancún é destaque, e deve ser a cidade com maior crescimento no número de chegadas em 2017
Já nas canadenses Toronto e Vancouver a expectativa é de também fortes taxas de crescimento em 2017, principalmente devido ao enfraquecimento do dólar canadense.

Veja abaixo a lista das dez cidades da América mais visitadas por turistas internacionais em 2016:

1 - Nova York: 12,7 milhões de visitantes
2 - Miami: 7,8 milhões de visitantes
3 - Las Vegas: 6,7
milhões de visitantes
4 - Los Angeles: 5,8 milhões de visitantes
5 - Cancún: 5,8 milhões de visitantes
6 - Orlando: 5,1 milhões de visitantes
7 - Toronto: 4 milhões de visitantes
8 - São Francisco: 3,5 milhões de visitantes
9 - Punta Cana: 3,4 milhões de visitantes
10 - Honolulu: 2,5 milhões de visitantes


EFEITO TRUMP
Segundo a Euromonitor, o impacto das políticas de Donald Trump no Turismo dos Estados Unidos, seja nas viagens para o exterior, seja nos visitantes que chegam no país, já é sentido atualmente. A restrição de visto para alguns países muçulmanos e a proibição temporária de dispositivos eletrônicos que aconteceu neste ano são alguns fatores que já impactaram o número de chegadas de turistas em solo estadunidense. No primeiro trimestre do ano, por exemplo, o país já viu o número de turistas internacionais cair em 4% em relação ao mesmo período do ano passado, ficando nos 15,8 milhões.

A Euromonitor fez ainda uma previsão dos efeitos no Turismo caso Trump deixe o Tratado Norte-Americano de Livre Comércio (Nafta), e passe a cobrar um imposto de 35% nos produtos importados do México. A estimativa é que tal medida, chamada Trump Trade War, faria as viagens dos EUA para o México cair mais de 8% entre 2017 e 2020, enquanto as viagens de mexicanos aos EUA cairiam 18,5% no mesmo período. As viagens entre Estados Unidos e Canadá também sofreriam um impacto, porém menor, com uma taxa de queda de 1,5%.

"Alguns países, incluindo o México, o Canadá e Cuba, são e serão afetados pelas decisões feitas pela Trump, seja de forma positiva ou negativa; mas no cenário geral, parece que por enquanto há apenas muito barulho, para um pequeno impacto real", comentou Wouter Geerts, que destaca ainda pontos positivos do governo do presidente estadunidense: "Apesar de Trump, ou talvez graças a ele, os EUA continuam a ser um centro de inovação. O foco do presidente em controles de fronteira mais restritos está acelerando o uso de varreduras biométricas e reconhecimento facial nos aeroportos. É o que nos aguarda no futuro, porém, que é o mais interessante", finalizou o analista sênior de Viagens da Euromonitor.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA