TMCs terão futuro se operarem no ritmo dos millennials

|


Karina Cedeño
Representantes de companhias aéreas reunidos no Workshop Oneworld, em São Paulo
Representantes de companhias aéreas reunidos no Workshop Oneworld, em São Paulo

Durante o Workshop Oneworld, promovido pela Academia de Viagens Corporativas, em São Paulo, as tecnologias foram citadas em diversos momentos. Afinal, em 2020 cerca de 50% dos viajantes serão formados pela geração de millennials, nascidos entre a década de 80 e o início dos anos 2000.


Por isso, para se comunicar com este público e atender às suas necessidades, as TMCs devem integrar a tecnologia em sua operação. Segundo a diretora da Academia de Viagens, Viviânne Martins, “quem sabe mais leva a negociação”. Ou seja, as TMCs e gestores que não se atualizarem perderão negócios.


Para convencer as empresas de que essas adaptações trazem resultados positivos, é preciso mostrar de forma clara e diferente os resultados obtidos e o impacto econômico que, em geral, traz economia. Viviânne citou como exemplo os hotéis que estão trocando os ramais dos quartos por comunicação com os hóspedes via WhatsApp.


Veja o que quatro profissionais consideram essencial para o futuro das TMCs:


Larissa Faria
Tiago Grandizoli, new business account manager da Iberia e British Airways.
Tiago Grandizoli, new business account manager da Iberia e British Airways.

“Conseguir enxergar o valor total de uma viagem, não somente os custos da passagem aérea. As alianças aéreas e diferentes tarifas, por exemplo, oferecem serviços agregados que barateiam o orçamento”, indica o new business account manager da Iberia e British Airways, Tiago Grandizoli.



Larissa Faria
Viviânne Martins, diretora da Academia de Viagens Corporativas
Viviânne Martins, diretora da Academia de Viagens Corporativas
“Não é preciso ter mais dinheiro que o concorrente para ter sucesso, e sim saber mais do que ele, apresentando produtos e serviços que agregam valor mas não elevam o custo da viagem”, recomenda a diretora da Academia de Viagens Corporativas, Viviânne Martins. Ela completa dizendo que personalização e antecedência são importantes para evitar estresse e fazer com que que o viajante se sinta bem atendido.


Larissa Faria
Carolina Ribeiro Kahl, gerente de Vendas corporativas da Iberia e British Airways
Carolina Ribeiro Kahl, gerente de Vendas corporativas da Iberia e British Airways

“A troca de informações entre as companhias aéreas, TMCs e gestores de viagens, para que o cliente receba as informações corretas e atualizações sobre sua viagem”, afirma a gerente de Vendas corporativas da Iberia e British Airways, Carolina Ribeiro Kahl.



Larissa Faria
Patricia Thomas, diretora da Academia de Viagens Corporativas
Patricia Thomas, diretora da Academia de Viagens Corporativas

“O papel das TMCs é trazer informação tanto para o viajante quanto para o aprovador da viagem. Mostrar bons serviços agregados dentro do orçamento ao mesmo tempo em que há economia é um diferencial”, conta a diretora da Academia de Viagens Corporativas, Patricia Thomas.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA