Atlantica elabora manual com regras operacionais e selo de segurança

|

O hóspede que utilizar os serviços de algum dos 135 hotéis da rede Atlantica nos próximos dias vai encontrar uma empresa com protocolos e medidas de saúde e higiene mais rígidas. Ainda com 30% de sua oferta paralisada, em virtude dos efeitos da pandemia do coronavírus no Brasil, a empresa iniciou a implementação do Manual de Diretrizes operacionais e do selo Atlantica Safe & Clean Protocol (AS&CP), duas iniciativas que chegam para aumentar a segurança de funcionários e clientes em todas as unidades da marca.

"O projeto foi lançado no dia 20 de maio, numa live com investidores e proprietários de hotéis administrados pela rede. Nesse momento explicamos como é o protocolo, a forma como foi montado e como será utilizado nas unidades", revela o vice-presidente de Operações da companhia, Guilherme Martini. De acordo com ele, a elaboração da cartilha teve a colaboração de especialistas e leva em conta as individualidades de cada empreendimento.
Divulgação
Guilherme Martini, vice-presidente de Operações da Atlantica
Guilherme Martini, vice-presidente de Operações da Atlantica
Segundo o executivo, o objetivo do manual é garantir proteção à vida, segurança e bem estar de hóspedes e colaboradores em todas as pontas da operação, visando o pleno funcionamento. A rede trabalha pela implementação das novas regras em todas as unidades, levando em conta que o planejamento é ter 90% do portfólio funcionando até o final de julho.

"Em no máximo dois meses, devemos viver a reabertura da economia no Brasil, com a retomada da hotelaria, que será caracterizada por um retorno lento da demanda, principalmente devido ao receio e ao medo em decorrência da falta de vacina ou de qualquer outro tratamento efetivo de combate à covid-19. De qualquer forma, estamos preparados para dar uma resposta à altura das preocupações dos nossos clientes com relação aos processos de higienização na hospedagem e controle da pandemia na operação", afirma o vice-presidente.

O PROTOCOLO
O manual em implementação prevê ações nos pilares mais importantes da operação hoteleira: reservas, recepção, governança, manutenção, A&B, áreas comuns, segurança, comunicação, pessoas, serviços, hóspedes e outras áreas. Os novos padrões abrangem um programa de limpeza reforçado, incluindo, entre os principais procedimentos:

- Reservas: incentivo aos pagamentos por aproximação; confirmação no ato da reserva das limitações operacionais do prédio e pré-check-in;

- Recepção: desinfecção de malas; teste de temperatura para hóspedes; instalação de escudos de proteção no balcão da recepção; oferecimento de itens de proteção aos hóspedes; entrega de chaves higienizadas; incentivo de comunicação via whatsapp para relacionamento com o hóspede;

- Governança: uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) pelos funcionários responsáveis pelos procedimentos de limpeza e desinfecção; intervalo de 24 horas entre check-out e acesso para limpeza e desinfecção do quarto; todos os enxovais do apartamento serão destinados à lavagem após check-out; kits de hospedagens estarão ensacados; limpeza de áreas comuns feitas de 2 em 2 horas ou sempre que houver grande fluxo de pessoas;

- Manutenção: EPIs para a equipe de manutenção; renovação de ar aberta com a máxima capacidade;

- Alimentos e Bebidas: fechamento de restaurante para acesso do público externo; controle de acesso e readequação de espaçamento de mobiliário do restaurante; estímulo ao acesso ao cardápio de forma eletrônica (QR Code ou whatsapp); talheres embalados, louças e utensílios colocados à mesa somente na hora de servir; reforço às boas práticas de higiene e segurança alimentar;

- Áreas Comuns: academias e piscinas com uso com capacidade reduzida; demarcação de distância segura de pelo menos 1,5 metro em todos os espaços de área comum compartilhada;

- Eventos: salas de reunião e eventos com capacidade limitada (respeitando distanciamento mínimo);

- Segurança: aplicação do protocolo para tratamento de casos suspeitos ou confirmados de covid-19.

- Comunicação: sinalização educacional em todo o hotel para hóspedes com as recomendações de prevenção;

- Pessoas: implantação de sistema alternativo para marcação de ponto dos funcionários do hotel; reforço na higienização de área dos colaboradores; triagem na chegada dos colaboradores;

- Hóspedes: verificação diária da condição de saúde;

- Outras áreas: cuidados de limpeza e desinfecção de mercadorias no ato do recebimento; tratamento correto de resíduos e materiais recicláveis.

CONSTRUÇÃO
Martini explica que, para elaborar a cartilha de práticas, a rede levou em consideração as medidas já adotadas pelos parceiros internacionais que tem nas marcas que representa no Brasil. A lista internacional inclui Choice Hotels, Radisson Hotel Group, Hilton e Wyndham.

Outros parceiros pontuais também participaram do processo. "O manual passou também pela aprovação do Grupo de Crise covid-19 do Instituto do Coração (InCor), da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, especializado em controles de infecção", lembra o executivo. "Uma das maiores preocupações, além da eficácia científica das medidas, foi a de buscarmos um protocolo financeiramente viável para os hotéis, de forma a não ser necessário o repasse dos custos relacionados às tarifas", complementa.

O trabalho também teve a colaboração da consultoria MAPIE e, para garantir a aplicação das ações, tem a parceria do Bureau Veritas, que auditará as inspeções rotineiras nas unidades da rede sobre os principais pontos da segurança.

O vice-presidente lembra que, num universo de 5 mil funcionários, que a empresa reunia no início da pandemia, pouco mais de uma dezena tiveram a doença confirmada. Esses casos foram mapeados durante os primeiros sintomas da doença e, a partir daí criou-se uma rotina de acompanhamento dos trabalhadores.

SELO AS&CP
O resultado da aplicação correta dos padrões do Manual de Diretrizes nos hotéis auditados internamente pela equipe de Operações e por auditores do Bureau Veritas, será o recebimento do selo Atlantica Safe & Clean Protocol (AS&CP), em reconhecimento aos esforços do hotel para manter altos níveis de limpeza e prevenção ao contágio do coronavírus.

O selo cobre todas as dependências do hotel, desde quartos até restaurantes, otimizando os protocolos de higiene, desinfecção de instalações e de outros processos fundamentais na operação.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA