MERCADO

IHG vive um de seus melhores momentos no Brasil, diz VP


Divulgação/IHG
Gerardo Murray, vice-presidente comercial, Marketing e Estratégia de Negócios para México, América Latina e Caribe do grupo Intercontinental
Gerardo Murray, vice-presidente comercial, Marketing e Estratégia de Negócios para México, América Latina e Caribe do grupo Intercontinental
O Intercontinental Hotel Group vive um de seus melhores momentos no Brasil. Depois dos desafios enfrentados pela rede nesses últimos anos de crise, a situação do IHG “mudou radicalmente”, e o mercado vem reagindo e mostrando mais oportunidades. Essa é a avaliação do vice-presidente comercial, Marketing e Estratégia de Negócios para México, América Latina e Caribe do grupo, Gerardo Murray.

“Mas ainda temos espaço. Em todos os sentidos”, aponta o executivo. “Espaço para crescer”, considerando a presença do IHG mundialmente, é um termo amplo. O Brasil não está necessariamente entre os maiores mercados para a rede globalmente, mas a meta do IHG em 2019 é dobrar de tamanho, e uma pequena carona nessa ambição já faria a diferença no País, que conta com 14 hotéis IHG, sob as marcas InterContinental, Holiday Inn, Holiday Inn Express e Staybridge Suites. Essas unidades se somam aos mais de 5,7 mil hotéis em mais de 100 países, divididos nos modelos franquia e administração.

O faturamento global do grupo Intercontinental em 2018 foi de US$ 1,93 trilhão, alta de 12% ano após ano. No primeiro semestre deste ano, a cadeia aumentou seu portfólio em 5,7% em comparação aos seis primeiros meses de 2018.

PRÓXIMA ABERTURA

Após a abertura do Holiday Inn Express Farroupilha, no Rio Grande do Sul, o IHG prepara para inaugurar, em Belém, um Holiday Inn Express, em 2020. A distância entre as duas unidades ilustra um pouco da estratégia do IHG no País. Crescer, sim, ganhar território também, mas sempre com inteligência, sem “comprar por comprar”.

“A intenção do IHG é ter uma aproximação tranquila, pontual. Nós acreditamos fortemente no Brasil, e crescemos de maneira moderada até aqui e assim continuaremos, tanto com construções quanto com aquisições de propriedades”, afirma Murray.
“Entretanto, o Brasil ganha novas possibilidades a partir de agora visto que nosso portfólio se diversificou muito nos últimos meses, principalmente com a aquisição de bandeiras de luxo como Kimpton, Regent e Six Senses. E nossas marcas líderes continuam crescendo”, completa, em referência a família Holiday Inn, de 65 anos, bandeiras essas que têm no brasileiro um de seus principais clientes em cenário internacional.

LAZER, LUXO E CORPORATIVO

Com tal diversificação no portfólio (agora são 14 marcas no total), o grupo ganha mais espaço no lazer, mas no Brasil seus hotéis são estrategicamente propensos ao corporativo. “Esse ano a economia nacional está se fortalecendo, e com isso ficamos mais otimistas. Mas como não podemos depender apenas de fatores externos, temos equipes dedicadas a trabalhar com as principais TMCs e gestores de viagens corporativas no País”, afirma o vice-presidente.

Em relação à esperada abertura de um Six Senses no Rio Grande do Norte, Murray garante que o hotel de luxo sairá do papel, mas como as administrações entre as marcas ainda estão sendo feitas separadamente, não pode previr uma data. Fato é que o investimento estimado dos proprietários é de US$ 1,5 bilhão, uma das mais altas cifras do setor na América Latina, e é prometido um impacto muito positivo na região.

CARIBE E AMÉRICA LATINA

Além do prometido Six Senses e do Holiday Inn na capital do Pará, o Holiday inn anunciou uma série de aberturas neste ano na América Latina e no Caribe. Entraram em operação o Holiday Inn Express Lima San Isidro, no Peru, o Holiday Inn Express & Suites Playa del Carmen, no México, o Holiday Inn Express Assunção Aviadores, no Paraguai, e o Holiday Inn Piura, no Peru. As próximas aberturas previstas são Holiday Inn Monterrey Apodaca Zona Aeroporto, e o Holiday Inn & Suites Mérida La Isla, ambos no México, e Holiday Inn Lima Miraflores, no Peru.

CONHECER O HÓSPEDE

Segundo Murray, um dos maiores desafios das grandes cadeias hoteleiras que atuam em vários países é conhecer o perfil do seu hóspede. “O IHG está focado nisso. Temos desenvolvidos muitas plataformas que hoje nos permitem conhecer melhor o perfil de clientes, seus gostos e preferências e, assim entregarmos experiências completamente personalizada”, afirma o executivo, mencionando o programa de fidelidade do grupo.

“O IHG Rewards Club tem mais de 100 milhões de associados no mundo. Essa sempre foi uma importante ferramenta utilizada para anteciparmos as tendências do mercado, enviando comunicações e ofertas personalizadas. Esta é uma grande ferramenta para nós já que por meio dela é possível saber as preferências e os gostos de nossos clientes frequentes.”

MIDSCALE

Recentemente, o IHG lançou no mercado o Atwell Suites, marca midscale que vai atender os viajantes que buscam pagar pelo o que realmente utilizam. “A entrega deste serviço será altamente eficiente e com excelência. Os hotéis Avid são hoje uma realidade. Esta é uma marca que oferece uma experiência muito competitiva e que chegará a América Latina com a abertura de SEIS hotéis nos próximos três anos”, conclui Gerardo Murray.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA