NCL pode tornar portos no Caribe permanentes, diz CEO

|

Divulgação
O Norwegian Joy é um dos navios que navegará no Caribe em agosto
O Norwegian Joy é um dos navios que navegará no Caribe em agosto
Em abril, a Norwegian Cruise Line (NCL) anunciou o retorno de suas operações com três navios entre o final de julho e o começo de agosto deste ano, sendo que dois navegarão no Caribe, com embarque na Jamaica (Norwegian Joy) e República Dominicana (Norwegian Gem). Hoje (6), durante teleconferência de resultados da empresa, Frank Del Rio, CEO da NCL Holdings, disse que esses portos caribenhos podem acabar se tornando permanentes. As informações são do portal Travel Weekly.

Del Rio afirmou que os dois navios da linha baseados em portos caribenhos na República Dominicana e na Jamaica "estão indo melhor do que o esperado". “Especialmente porque os lançamos há apenas um mês, e a janela de reservas é muito reduzida”, acrescentando que os navios estão “enchendo rapidamente”. Em abril, a Norwegian Cruise Line anunciou que o Norwegian Joy realizaria cruzeiros de uma semana de Montego Bay, Jamaica, a partir de 7 de agosto; e o Norwegian Gem de Punta Cana, República Dominicana, em 15 de agosto.

Até agora, a NCL está "muito encorajada, especialmente com o navio saindo da República Dominicana", disse Del Rio, observando que o destino tem transporte aéreo muito bom para os EUA e é um dos principais destinos no Caribe para os estadunidenses. "Quem sabe? Essa embarcação pode ser tão lucrativa lá que nunca mais voltará às águas dos Estados Unidos, que se tornaria uma das vítimas econômicas dessa suspensão prolongada induzida pelo CDC", afirmou.

Del Rio aproveitou a oportunidade para atacar a proibição contínua do CDC em relação aos cruzeiros, mesmo com hotéis, companhias aéreas e cassinos funcionando. "Estamos perplexos, pasmos, indignados", disse ele, acrescentando que a Ordem Condicional de Vela do CDC é "muito difícil de cumprir".

Entre as exigências do CDC para passageiros de navios de cruzeiro, está a obrigatoriedade do uso de máscaras faciais a bordo o tempo todo, apenas levantando-as para dar mordidas ou goles de comida e bebida, o que Del Rio disse não fazer sentido, especialmente em um navio, como os da Norwegian, que terão 100% dos passageiros e tripulantes vacinados.

"É um absurdo e não está no espírito de para onde o país está indo. Precisamos apenas começar. Precisamos eliminar todos esses regulamentos ridículos e esse excesso. Não é apenas o CDC. O resto do mundo também precisa se abrir. O resto da Europa precisa se abrir, a Ásia precisa se abrir, a América do Sul precisa se abrir. É uma indústria global - empresas de cruzeiros visitam 500 portos em todo o mundo, e apenas alguns estão abertos hoje", concluiu Del Rio.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA