Governo federal aprova temporada de cruzeiros 2021/22 no Brasil

|


PANROTAS / Emerson Souza
Marco Ferraz, presidente da Clia Brasil
Marco Ferraz, presidente da Clia Brasil
Depois de uma longa espera (desde março de 2020) e de um susto no início de setembro, quando a Anvisa disse que ainda não havia mudado seu último parecer recomendando a suspensão dos cruzeiros marítimos, e alguns veículos de imprensa entenderam que a agência estava vetando a temporada, um poder que sequer ela tem, o governo federal deu hoje sinal verde para a temporada 2021/22 no litoral brasileiro, com operação das companhias Costa Cruzeiros e MSC Cruzeiros, com roteiros regulares.

A autorização foi confirmada hoje (2) pelo ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, em uma mensagem gravada diretamente de Dubai e postada em suas redes socais. "Em primeira mão estou dando a notícia que teremos cruzeiros marítimos no Brasil este ano. A temporada está autorizada pelo governo federal e o presidente Bolsonaro determinou empenho total para que conseguíssemos liberar", disse o ministro.

Machado completou o anúncio lembrando que a temporada de navios gera em torno de 42 mil empregos, entre diretos e indiretos, no Brasil. "Teremos uma temporada belíssima este ano", completou.

A portaria a que se refere o ministro foi negociada nas duas últimas semanas com os ministérios envolvidos e a Clia Brasil e autoriza os cruzeiros somente pela costa brasileira. Os cruzeiros para Argentina e Uruguai ainda não estão liberados e dependem de uma outra negociação, incluindo as nações envolvidas.

A Clia Brasil disse que só irá se pronunciar após a publicação da portaria, mas elogiou e agradeceu o trabalho do ministro Gilson Machado, do Turismo, que tem canal direto com o presidente Jair Bolsonaro e articulou a aprovação com os ministérios e órgãos envolvidos.

Embratur
Gilson Machado Neto, ministro do Turismo
Gilson Machado Neto, ministro do Turismo
REUNIÃO DETERMINOU A AUTORIZAÇÃO

A autorização confirmada pelo ministro veio depois de uma reunião com participação da Clia Brasil, das empresas marítimas e de representantes dos ministérios do Turismo, Justiça, Infraestrutura e Saúde. O entendimento autoriza a volta dos cruzeiros e garante a realização da temporada 2021/22, que terá sete navios (dois da Costa e quatro da MSC, que ainda terá um quinto na Argentina).

A Clia Brasil já tem os protocolos desenhados, até porque os cruzeiros da Costa e da MSC já retornaram com sucesso aos mares internacionais desde o ano passado, com intensificação na última temporada de verão europeu, e irá definir com a Anvisa a implantação dos mesmos e o compromisso das companhias com a segurança de toda a operação: hóspedes, tripulantes, portos e destinos visitados.

Enquanto a confirmada não vinha oficialmente, os agentes de viagens sofreram com os boatos de cancelamento da temporada, desmentidos pelo próprio Ministério do Turismo, que foi o elo de ligação da iniciativa privada de cruzeiros marítimos com os demais ministérios envolvidos.

Com altos índices de vacinação e os mais baixos de casos e mortes desde o começo da pandemia, o cenário é outro para o Turismo e o setor de cruzeiros. Embora o anúncio já tenha sido feito, ainda nua se sabe se nos protocolos a vacinação será obrigatória ou se poderá ser apresentado um teste negativo para covid-19.

Divulgação/Costa
Costa Smeralda estará no Brasil
Costa Smeralda estará no Brasil
No começo do ano, no auge da segunda onda de covid-19 no País, a Clia Brasil já havia anunciado as linhas gerais de seus protocolos:

EMBARQUE
Teste pré-embarque em todos os hóspedes com triagem rigorosa feita por um corpo médico em cada porto. Tripulantes com três testes antes do embarque (na cidade onde moram, na chegada do avião ao destino de onde o navio parte e uma terceira vez antes de embarcar) e a cada semana a bordo.

CAPACIDADE MENOR
A princípio, os navios iriam operar com 70% da sua capacidade máxima de hóspedes.

A BORDO
Uso de máscaras em momentos indicados, distanciamento físico, menor ocupação, ar fresco sem recirculação, desinfecção e higienização constantes.

SAÚDE A BORDO
Plano de contingência, corpo médico especialmente treinado para avaliações constantes, monitoramento contínuo por dispositivos pessoais e pela tripulação treinada, estrutura com todos os modernos recursos para atendimento dos hóspedes e tripulantes.

EXCURSÕES
Protocolos especiais, coordenação com os municípios, cancelamento do reembarque para hóspedes que não cumprem as regras.
Além desses protocolos gerais, cada companhia, no caso a Costa Cruzeiros e a MSC Cruzeiros, tem seu próprio programa de saúde e segurança, com medidas extras que se somam às da Clia Brasil.

Divulgação/MSC Cruzeiros
MSC Seashore estreará em águas brasileiras
MSC Seashore estreará em águas brasileiras


 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA