ECONOMIA E POLÍTICA

MTur nega aumento de IRRF e diz que pretende eliminar imposto

O Ministério do Turismo negou a conclusão de uma medida provisória para aumentar o Imposto de Renda cobrado em remessas de dinheiro ao Exterior de 6% para até 15,5% em 2024. Em nota enviada ao Portal PANROTAS, o MTur afirmou que não há texto finalizado sobre o assunto e que, neste momento, a pasta trabalha para reduzir a alíquota de 25% sobre venda de pacotes de viagens para o Exterior e compra de passagens aéreas que passa a valer em janeiro de 2020. Ainda segundo o texto, o MTur diz que trabalha para reduzir ou até mesmo eliminar os impostos que incidem sobre o setor.


Emerson Souza
O ministro do Turismo, Marcelo Alvaro Antonio
O ministro do Turismo, Marcelo Alvaro Antonio

Leia abaixo o comunicado do MTur na íntegra:
O Ministério do Turismo informa que não há texto finalizado sobre o assunto. Neste momento, a Pasta - com o apoio do trade turístico - trabalha para reduzir a alíquota de 25% sobre venda de pacotes de viagens para o exterior e compra de passagens aéreas que passa a valer em janeiro de 2020, com o fim da alíquota de 6% em vigor atualmente. O objetivo é assegurar a manutenção de 358,3 mil empregos em todo o país. Vale ressaltar que a Pasta trabalha para reduzir – ou mesmo eliminar – esses impostos que incidem sobre o setor, atraindo novos investimentos e promovendo a geração de riquezas para o Brasil.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA