Turismo LGBT nos EUA é debatido na Conferência da Diversidade

|

Durante os dias 22, 23 e 24 de novembro acontece em São Paulo a 5a Conferência Internacional da Diversidade. Voltado exclusivamente para o Turismo LGBT, o primeiro dia do evento reuniu profissionais do trade desde redes hoteleiras, Convention & Visitors Bureau, operadoras, mídia especializada, destinos e entidades internacionais.

PANROTAS/Emerson Souza
À distância, John Tanzella fez um panorama sobre a atuação da IGLTA
À distância, John Tanzella fez um panorama sobre a atuação da IGLTA
A programação incluiu um painel com o presidente e CEO da Associação Internacional de Turismo LGBTQ+ (IGLTA), John Tanzella, que apresentou, de forma on-line, um panorama de dados, faturamentos, atuação da entidade no Brasil e no mundo, além da trajetória e projetos futuros.

Fundada em 1983 com o objetivo de oferecer recursos de viagens e informações para um Turismo LGBT mais igual e seguro, a IGLTA está localizada em mais de 75 países e inclui meios de hospedagem, companhias aéreas, atrações, consultores, entre outros. Em 2010, a associação foi a primeira do nicho LGBT a se tornar membro da Organização Mundial do Turismo (UNWTO).

Durante a apresentação, Tanzella expôs que os viajantes LGBTQIA+ estão cada vez mais propensos a preferirem cidades pequenas e praias, e representam um número gigantesco para a economia dos destinos: só nos Estados Unidos, o Turismo LGBT movimenta US$ 100 bilhões por ano.

Todos os anos, a IGLTA promove uma convenção global para reunir profissionais e destinos de todo o mundo, conhecer tendências e coletar dados sobre a comunidade de viajantes LGBTQIA+. O Brasil sediou a 29a edição em 2012, na cidade de Florianópolis, e contou com a presença de 23 países. A última edição, em Atlanta (EUA), aconteceu três meses atrás.

Em nosso País, a entidade é representada por Clovis Casemiro (coordenador), Antonietta Varlese (diretora) e Leandro Aragonez (coordenador).

TURISMO AOS ESTADOS UNIDOS
Para encerrar o primeiro dia da 5a Conferência Internacional da Diversidade, o cônsul Comercial do Consulado Geral dos Estados Unidos em São Paulo, Elmer 'EJ' Richardson, falou brevemente sobre a atuação do Serviço Comercial dos EUA no Brasil, que conta com cinco escritórios espalhados pelas cidades de Belo Horizonte, Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo e Recife, para dar assistência e informações.

PANROTAS/Emerson Souza
Elmer 'EJ' Richardson durante painel
Elmer 'EJ' Richardson durante painel
Richardson ressaltou o potencial de destino gay-friendly que os Estados Unidos possuem, principalmente por cidades como Miami, Nova York, São Francisco, Los Angeles, Chicago e Nova Orleans, por contarem com praias, vida noturna agitada e festividades no Mês do Orgulho.

O executivo também apresentou gráficos que apontam que só em 2019, os Estados Unidos receberam mais de 2 milhões de turistas brasileiros, frente aos 424 mil nos primeiros meses de 2020 pré-pandemia.

PANROTAS/Emerson Souza
Elmer 'EJ' Richardson e Tatiana Leal
Elmer 'EJ' Richardson e Tatiana Leal
Para completar o painel, Tatiana Leal, da Imaginadora, discursou sobre as oportunidades e experiências que Miami oferece para os viajantes LGBT. O diferencial do destino é o LGBT Visitor Center, que dispõe de mapas, calendários e informações sobre lugares seguros para a comunidade. Cruzeiros, restaurantes, hotéis e festivais LGBTQIA+ estão no portfólio da cidade.

A PANROTAS é media partner da 5a Conferência Internacional da Diversidade, da Câmara LGBT.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA