Voetur e Embracon lançam consórcio de viagens; veja como funciona

|


Mike Scheid/Unsplash
O brasileiro está familiarizado com consórcios de imóveis e automóveis, mas poucos sabem da possibilidade de fazer um consórcio para... viajar. A crise apertou o bolso de muitos consumidores, mas não inibe o sonho de explorar o Brasil e o mundo. É se apoiando nisso que a Voetur criou o Viaja Brasil Consórcios, uma nova alternativa de receita para agências de viagens.

O novo produto é fruto de uma parceria entre a empresa de Turismo de Brasília e a Embracon, especializada em consórcios há mais de 30 anos. A Voetur, que apresentará o produto com todos os detalhes no Abav Collab 2020, já tem o Viaja Brasil Consórcios formatado e garante o ineditismo da modalidade mercado.

Emerson Souza
Carlos Alberto de Sá, presidente da VoeTur
Carlos Alberto de Sá, presidente da VoeTur
"Trata-se de uma forma inteligente, econômica e acessível para que os brasileiros planejem ou até deem um upgrade em suas viagens. E facilitará a compra de viagens nacionais e internacionais, além de incrementar a oferta do agente de viagens", aponta o presidente do grupo, Carlos Alberto de Sá.

"Por conta da pandemia do coronavírus e incertezas econômicas, muitos brasileiros tiveram que adiar suas viagens ou optar por viagens mais acessíveis. Com a Viaja Brasil Consórcios será possível planejar mais viagens gastando muito menos. Para os agentes de viagens, será uma forma inovadora de aumentarem a receita, além de contarem com todo o suporte, ferramentas e treinamentos que disponibilizamos para nossos parceiros", completa o diretor de Parcerias da Embracon, Rogério Pereira.

COMO FUNCIONA O CONSÓRCIO DE VIAGENS
O Viaja Brasil Consórcios oferece planos de 20, 30 e 40 meses para quitar as viagens, não cobra juros nem valor de entrada, e pode ser utilizado para qualquer serviço oferecido por uma agência, seja viagens nacionais, internacionais ou produtos auxiliares para dar um upgrade em uma viagem já adquirida. Tudo o que for vendido pela agência de viagens poderá ser adquirido com o montante. O valor mínimo da carta é de R$ 10 mil.

Na verdade, o que o cliente adquire não é uma viagem, e sim uma carta de crédito com o valor da viagem que pretende fazer no futuro. Quando contemplado pelo consórcio, o mesmo poderá, inclusive, mudar seus planos, ou até mesmo voar para mais de um destino, mas desde que todo o valor seja utilizado de uma vez na agência. Será papel do agente de viagens, que leva 4% de comissão só na carta de crédito, saber trabalhar este conceito.

"Além de ganhar os 4% na venda do consórcio, o agente de viagens terá um enorme poder de barganha no momento da compra junto à operadora, pois pagará à vista. Ele ganha duas vezes: ao vender o Viaja Brasil Consórcios e na comissão com o operador", explica o diretor da Voetur, Humberto Cançado.

"O consumidor quer viajar com sua família mas se depara com um valor mais alto do que pode pagar, devido a toda crise que vivemos. Essa é a oportunidade de o agente de viagens oferecer o consórcio e explicar suas vantagens. Pagar mais de R$ 20 mil em 12 vezes pode pesar muito no bolso do cliente, mas em 40 parcelas é mais viável. O agente de viagens vendedor do consórcio é o primeiro a saber quem venceu, e aí ele entra com sua consultoria para fazer a melhor venda naquele momento", completa.

E A VOETUR?
A Voetur entra como idealizadora do negócio. A Embracon atua principalmente no setor automotivo, sem expertise em Turismo. A proeminência da empresa de Brasília no mercado facilitou a criação do Viaja Brasil Consórcios.

Divulgação
Humberto Cançado, diretor da Voetur
Humberto Cançado, diretor da Voetur

"Já tentamos consórcio anteriormente, mas com outra empresa, que pagava 4% em cima do valor de uma parcela, e não do total, de maneira que ficou inviável para o agente de viagens vender o produto. Agora, com os 4% sobre o valor total e com a crise provocada pela pandemia de covid-19, temos total certeza do sucesso do novo produto", explica Humberto Cançado.

VANTAGEM PARA AS OPERADORAS
Cançado apresenta nesta semana o produto para os operadores Braztoa. A ideia é criar uma linha de produtos voltada só para os consórcios. "As operadoras poderão, neste caso, diminuir o markup, pois receberão à vista, reduzindo os riscos", pondera o diretor.

APROVAÇÃO DA LINHA DE CRÉDITO
A aprovação na plataforma da Embracon acontece em 18 segundos, de acordo com Humberto Cançado. Para fechar o consórcio de um imóvel ou automóvel, o contratante tem de dar um bem como garantia. No caso do consórcio de serviços, onde está enquadrado este novo produto, é diferente: caso não seja aprovado, o contratante pode assim mesmo fechar o consórcio, mas precisará de um avalista no momento da contemplação.

Tela de abertura do site do consórcio de viagens
Tela de abertura do site do consórcio de viagens
DIVULGAÇÃO OFICIAL PARA AGENTES
Durante a Abav Collab 2020, a Voetur fará o atendimento de agentes de viagens por meio de chat, terá palestras sobre o Viaja Brasil Consórcios e pacotes exclusivos para o evento.

Veja todos os detalhes em www.viajabrasilconsorcios.com.br.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA